sábado, 9 de julho de 2011

Posso Congelar a Comida do Meu Filho?

A utilização de preparações congeladas pode ser uma forma fácil, prática e gostosa de se alimentar. Esta técnica propicia a preservação das características dos alimentos, pois evita o crescimento de microorganismos e bactérias que os deterioram e, quando realizado de forma correta, preserva os nutrientes contidos nos mesmos.

No entanto, se for realizado indevidamente, pode trazer problemas para a preparação, tanto no ponto de perda de nutrientes importantes quanto em relação à segurança no consumo desse alimento.

COMO CONGELAR?

Em primeiro lugar, os alimentos e preparações devem ser frescos.
Após o preparo, a comida deve ser porcionada em recipientes individuais (que dê para a criança comer apenas uma vez) e, ainda quente, submetida ao resfriamento com água gelada e pedras de gelo em outro recipiente maior. A realização desta etapa preserva as características e textura dos alimentos, bem como seu valor nutricional. Os recipientes devem ser pequenos e preenchidos em sua maior parte com os alimentos, o que evita o acúmulo de ar.

Devem ser fechados e em seguida, levados ao freezer.
Diferentes preparações devem ser congeladas separadamente (por exemplo: a carne em um recipiente e o arroz em outro) ou então utilizar recipientes com divisórias.
As papas ou sopas podem ser congeladas depois de devidamente preparadas.

Para o congelamento deve-se utilizar somente o freezer, já que os congeladores das geladeiras não apresentam temperaturas adequadas para a conservação dos alimentos.

No descongelamento os alimentos podem ser levados diretamente ao microondas em potência mínima ou descongelar até que ocorra o descongelamento completo.

Outra forma de descongelamento é na própria geladeira, por até 5 horas, e em seguida aquecer no fogo convencional. O descongelamento nunca deve acontecer em temperatura ambiente ou sob a água, o que aumenta o risco de contaminação. As comidinhas podem ser armazenadas por até 3 meses.

Nunca se deve descongelar e posteriormente recongelar o mesmo alimento, pois a oscilação de temperatura permite o crescimento de bactérias.

Outra prática incorreta é congelar grande quantidade de alimentos no mesmo recipiente, descongelando-se depois em etapas.

A preservação da estrutura do alimento é muito importante após o descongelamento, ista indica se o congelamento foi praticado de forma correta e que o valor nutricional não foi muito abalado, principalmente no que diz respeito à preservação das fibras alimentares.

Matéria realizada pela Equipe RGNutri

2 comentários:

  1. Em UAN como posso fazer para resfriar o alimento ainda quente?

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails